Governo Regional tem intenção de adaptar lei nacional à Madeira para proteger táxis

“O quadro que se define é este: há uma lei nacional, mas a Região Autónoma da Madeira tudo fará para acompanhar este processo, para mitigar os seus efeitos e estará sempre ao lado dos industriais de táxi”, vincou.

O Secretário Regional de Economia, Rui Barreto, afirmou que desde a primeira hora tem acompanhado a entrada da Uber na Madeira, vincando que a ideia do Governo Regional é a adaptação da lei nacional, invocando o interesse específico da Região.

“Nós estamos a acompanhar esse processo e o Governo vai ajudar os industriais de táxi, no sentido de adotar também uma plataforma para que possam usar e ter as mesmas armas que estas transportadoras de veículos descaraterizados estão já a usar”, sublinhou.

Durante o debate mensal entre os deputados da Assembleia Legislativa da Madeira e o Governo Regional, o deputado do CDS-PP António Lopes da Fonseca questionou o Governo sobre medidas compensatórias para os taxistas, no sentido de minimizar os efeitos da entrada da Uber na Região.

Além disso, o Secretário realçou que o Governo Regional vai também criar medidas de compensação, nomeadamente as que estão previstas na lei nacional, adaptando-as quando necessário, como no caso da compensação pela comissão que é utilizada no uso das plataformas para que esta seja dirigida aos taxistas e para que estes possam renovar a frota, implementar plataformas, fazer investimento na modernização e também nos taxímetros.

“O quadro que se define é este: há uma lei nacional, mas a Região Autónoma da Madeira tudo fará para acompanhar este processo, para mitigar os seus efeitos e estará sempre ao lado dos industriais de táxi”, vincou.

Recomendadas

Madeira: Municípios têm de ter acesso direto aos fundos comunitários, defende Paulo Cafôfo

O líder dos socialistas madeirenses aproveitou para criticar o Executivo regional, que se “diz autonomista”, mas “apenas do Funchal para Lisboa”.

Funchal investe 600 mil euros na repavimentação de 14 estradas

“Num ano em que tivemos o Orçamento Municipal chumbado por PSD e CDS, continuamos a fazer tudo o que está ao nosso alcance para encontrar soluções que tragam benefícios ao quotidiano dos funchalenses”, vincou Miguel Silva Gouveia.

Valor da habitação cai 0,3% na Madeira

A Madeira continua como a terceira região com o valor mais elevado do país, atrás do Algarve e da Região Metropolitana de Lisboa. Em agosto atingiu-se os 1.107 euros por metro quadrado.
Comentários