Grupo da África do Sul prepara investimento de 200 milhões em Lisboa

A Neworld fundada por John Rabie apresentou o primeiro projeto em Portugal, o LX Living, mas na calha já estão mais quatro empreendimentos que no total serão compostos por 500 apartamentos.

O grupo Neworld, originário da África do Sul, tem em desenvolvimento um projeto a longo prazo para a cidade de Lisboa que, para já, passa pela construção de cinco empreendimentos residenciais, com um investimento total de 200 milhões de euros.

A informação foi dada esta segunda-feira durante a apresentação do primeiro projeto, o LX Living, um complexo de 151 apartamentos, cujo investimento ronda os 90 milhões de euros, localizado junto às Amoreiras.

John Rabie, responsável da Neworld e Neewman Leech, presidente da empresa suíça GMG Real Estate, que se encontra a trabalhar em parceria de joint venture, com o grupo sul africano, revelaram em conversa com a imprensa, que o plano passa por o desenvolvimento de um grande projeto a longo prazo para os próximos dez anos.

Para já, ao LX Living vão juntar-se mais quatro empreendimentos localizados na zona de Marvila, Parque das Nações e o centro de Lisboa, que no total vão ser compostos por 500 apartamentos. Quanto ao espaço na zona das Amoreiras tem uma área de 1.341 metros quadrados, com as tipologias a variarem entre o T0 e T4, e os valores entre os 350 mil e os 1,2 milhões de euros.

“Estamos muito entusiasmados por estar em Lisboa. Foi amor à primeira vista. Tive o feeling de que algures na minha carreira iria construir algo em Portugal e viemos para ficar”, referiu John Rabie.

Já Neewman Leech destacou “a paixão com que as pessoas em Portugal se dedicam aos projetos”, salientando que espera construir “grandes coisas em Portugal”.

Ler mais
Recomendadas

Plano de reabilitação para arrendamento acessível: Saiba quais são os 50 imóveis

O Decreto-Lei foi publicado esta terça-feira em Diário da República, depois de ter sido aprovado pelo Governo no passado dia 4 de julho. Novo programa no setor do arrendamento é destinado à reabilitação de imóveis que pertencem ao Estado.

Mercado de escritórios em Lisboa com a maior ocupação dos últimos 11 anos

No mês de junho o aumento foi de 77% face ao período homólogo de 2018. Só no primeiro semestre foram colocados na totalidade mais de 100 mil metros quadrados. A “rápida absorção” de novos edifícios no mercado é a “prova da escassez de espaços para escritórios em Lisboa”, aponta especialista.

Dos mil aos 15 mil euros por noite. Estas são propriedades mais caras do Airbnb Luxe

Antes do Airbnb a adquirir era Luxury Retreats, mas tornou-se Airbnb Luxury e espelha luxuosas habitações para férias. Com um total de mais de duas mil propriedades, grande parte encontra-se na Ásia e Caraíbas.
Comentários