Protocolo do projeto “Radar” da Misericórdia em colaboração com mais cinco entidades nasce amanhã

As cinco entidades são a Câmara Municipal de Lisboa (CML), Instituto da Segurança Social (ISS), Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS – LVT), Polícia de Segurança Pública (PSP), Comissões Sociais de Freguesia (CSF) e Juntas de Freguesia. O Projeto Radar consiste em identificar as necessidades de pessoas com mais de 65 anos em Lisboa.

Cristina Bernardo

A Santa Casa da Misercórdia de Lisboa vai assinar e apresentar amanhã, segunda-feira, dia 17 de setembro, o protocolo de colaboração do “Radar”, um projeto da economia social que consiste em sinalizar a população da cidade com mais de 65 anos e identificar as suas necessidades, “de modo a serem detetadas, precocemente, situações de risco, agilizando uma intervenção ajustada a cada situação”, diz a SCML em comunicado.

A instituição liderada por Edmundo Martinho classifica este como “um projeto comunitário pioneiro em Portugal e está integrado no Programa Lisboa, Cidade de Todas as Idades”.

“Este projeto é pioneiro em Portugal, uma vez que funciona em rede com várias entidades: SCML, Câmara Municipal de Lisboa (CML), Instituto da Segurança Social (ISS), Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS – LVT), Polícia de Segurança Pública (PSP), Comissões Sociais de Freguesia (CSF) e Juntas de Freguesia”, explica a instituição.

Na apresentação amanhã irão estar presentes o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Edmundo Martinho.

Recomendadas
Lisboa: nunca comprou o passe ou não o faz há mais de um ano? Campanha oferece uma mensalidade
A campanha “Passe a Passe”, desenvolvida pela Área Metropolitana de Lisboa, oferece-lhe um segundo passe para usufruir da rede de transportes públicos durante um mês. Saiba como pode usufruir.
Europa a duas velocidades? Portugueses são os europeus menos favoráveis
Cidadãos portugueses estão no pódio dos cidadãos europeus que consideram que os Estados-Membros devem esperar que todos os países da UE estejam prontos para avançar em conjunto.
APSEI esclarece sobre nova norma de segurança no trabalho
A segurança e saúde no local de trabalho são das principais preocupações das organizações e, no entanto, continuam a ocorrer diversos acidentes, que muitas vezes resultam em mortes.
Comentários