PSI 20 fecha em queda em linha com as pares europeias

Praça lisboeta inverteu intendência e encerrou a sessão um dia antes do prazo final para Itália submeter alterações ao Orçamento do Estado para o próximo ano à União Europeia.

Reuters

O principal índice bolsista português encerrou a primeira sessão da semana a perder 0,57% para 4.992,03 pontos, em linha com as congéneres europeias. Entre as 18 cotadas do PSI 20, 11 cotadas encerraram a negociar no vermelho, invertendo a tendência de ganhos registada no início da manhã, um dia antes do prazo final para Itália submeter alterações ao Orçamento do Estado para o próximo ano à União Europeia.

Nas praças europeias, o Dax tombou 1,77% para 11.325,44 pontos, o IBEX 35 caiu 0,64% para 9.076,30 pontos e o CAC 40 perdeu 0,93% para 5.059,09 pontos. Já o FTSE ganhou 0,98% para 2.366,40 pontos.

Os títulos do BCP foram os que mais pressionaram a bolsa lisboeta, com as ações da instituição liderada por Miguel Maya a desvalorizarem 1,25% para 25,35 euros. Também a Mota-Engil caiu 2,85% para 1,7060 euros, enquanto a Jerónimo Martins deslizou 1,02% para 10,65 euros.

No setor energético, a REN perdeu 0,33% para 1,4360 euros, enquanto a EDP e a Galp fecharam inalteradas. Em contra-ciclo esteve a EDP Renováveis que valorizou 0,32% para 1,8850 euros.

A negociar no verde, estiveram a Sonae SGPS que ganhou 2,89% para 0,8910 euros e a Pharol que subiu 2,46% para 0,1746 euros.

No mercado petrolífero, o mercado reage ao anunciado da Arábia Saudita de que irá reduzir a produção de crude a partir de dezembro. A cotação do barril de Brent, que serve de referência para a Europa, soma agora 1,41% para 71,17 euros, enquanto a cotação do crude West Texas Intermediate (WTI), cotado em Nova Iorque, sobe 1,26%, para 60,95 dólares por barril.

Os preços da matéria-prima reagiram em alta, depois de o ministro da Energia da Arábia Saudita, Khaled al-Faleh, ter revelado esta segunda-feira que é necessário reduzir a produção mundial de petróleo em um milhão de barris por dia, a fim de equilibrar o mercado, levando os investidores a antever que a OPEP e os seus aliados façam o mesmo.

No mercado cambial, o euro cai 0,74% para 1,1252 dólares e a libra perde 0,87% para 1,2858 dólares, enquanto o dólar se fica nos 113,72 iénes.

Ler mais
Recomendadas

Wall Street fecha em queda acentuada com arrefecimento económico

O dia de hoje foi marcado pela derrocada das ações da Johnson & Johnson. As ações caíram 10,13% no Dow Jones após a Reuters dizer que a empresa sabia há décadas que o seu pó de talco continha amianto, uma substância cancerígena que supostamente terá causado cancro a milhares de clientes.

Science4you adia entrada em bolsa para 8 de fevereiro

O pedido de adiamento do período de subscrição da oferta à CMVM foi sustentado na celebração de um contrato de liquidez com um intermediário financeiro.

Moody’s: “Política monetária permanecerá altamente acomodatícia”

Vice-presidente da agência de notação financeira Moody’s, Madhavi Bokil, defendeu que o “momento da normalização da taxa de juros dependerá das perspectivas de crescimento”.
Comentários