Ramalho Eanes avisa que partidos e sociedade “abrem portas à corrupção”

Segundo o conselheiro de Estado, primeiro Presidente da República eleito após o 25 de abril de 1974, essa é uma ameaça decorrente do fracasso da “capacidade de construção política e institucional da democracia”, o que “abre portas à demagogia e ao engano, à corrupção, ao justicialismo e ao populismo”.

O general Ramalho Eanes alertou, na conferência “Portugal: As Crises e o Futuro”, que teve lugar na SEDES – Associação para o Desenvolvimento Económico e Social nesta segunda-feira, para a abertura de portas à corrupção devido à atuação de partidos que “funcionam como corporações de interesses”.

Segundo o conselheiro de Estado, primeiro Presidente da República eleito após o 25 de abril de 1974, essa é uma ameaça decorrente do fracasso da “capacidade de construção política e institucional da democracia”, o que “abre portas à demagogia e ao engano, à corrupção, ao justicialismo e ao populismo”.

“Creio que, infelizmente, é isso que ameaça acontecer na sociedade portuguesa, por culpa, obviamente, das formações políticas, seus governos e oposições, mas também da sociedade, que se ausenta do dever público, desde a indiferença do voto branco e nulo, ou deserta para a abstenção”, disse o militar que foi Chefe de Estado entre 1976 e 1986, ressalvando ainda assim que “não há, felizmente, em Portugal uma crise de regime ou de governos”.

Recomendadas

Detalhes de um divórcio. Quatro pontos fundamentais para compreender o acordo de Brexit

Para perceber o que representa a saída do Reino Unido da União Europeia, há que entender os quatro pontos fundamentais em que se baseia o acordo de saída.

‘Jogo Económico’: Como o ‘mental coach’ pode recuperar ‘ativos’ de milhões de euros

O desporto da atualidade, seja qual for a modalidade, exige do atleta performance física, técnica, tática mas também mental/emocional. Que importância tem esta última componente num atleta de alta competição? João Alberto Catalão, coach & mentor de executivos, é o convidado desta edição.

Assista à intervenção de Carlos Fonseca, Embaixador de Angola, no ICPT com o tema “A diversificação da economia angolana”

O Embaixador de Angola, Carlos Fonseca, vai hoje ao International Club of Portugal para falar sobre “A diversificação da economia angolana”. Acompanhe esta intervenção em direto.
Comentários