Trump ameaça Erdogan: “Vou devastar economicamente a Turquia se atacarem os curdos”

Desde que Donald Trump chegou ao poder que as relações deterioraram-se, afetando a economia turca devido às tensões existentes.

Os Estados Unidos anunciaram a sua retirada da Síria, mas a tensão prevalece neste país do Médio Oriente. O presidente norte-americano avisou o presidente turco Recep Erdogan para não atacar as forças curdas na Síria. Caso contrário, Washington irá usar as suas armas económicas para afetar Ancara.

“Vou devastar a Turquia economicamente se atacarem os curdos”, ameaçou Donald Trump nas redes sociais no domingo.

“Mas também não quero que os curdos provoquem a Turquia. A Rússia, o Irão e a Síria têm sido os grandes beneficiários da política norte-americana de destruir o ISIS na Síria – inimigos naturais. Nós também beneficiámos, mas agora chegou a hora de trazer as nossas tropas para casa. Parem com as guerras intermináveis”, escreveu o presidente dos Estados Unidos.

A Turquia é um membro da NATO, tal como os Estados Unidos, e tem sido um parceiro estratégico dos EUA na região há décadas. Mas desde que Donald Trump chegou ao poder que as relações deterioraram-se, afetando a economia turca devido às tensões existentes.

“Iniciando a muito esperada retirada da Síria, enquanto atacamos duramente o pequeno remanescente califado do Estado Islâmico a partir de muitas direções”, acrescentou o presidente norte-americano, referindo-se ao grupo terrorista também conhecido por ISIS.

Em reação, o Governo turco criticou o presidente norte-americano. “Sr. Trump, terroristas não podem ser parceiros e aliados”, escreveu o porta-voz de Recep Erdogan, Ibrahim Kalin, no twitter, referindo-se aos curdos.

 

 

Ler mais
Relacionadas

Prédio que “derrotou” a família Trump está à venda em Nova Iorque

Emblemático arranha-céus novaiorquino Chrysler Building foi colocado à venda no mercado imobiliário.

Estados Unidos iniciam retirada do armamento militar da Síria

O anúncio surge depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter decretado a retirada imediata dos cerca de 2 mil soldados no terreno, o que veio agitar os ânimos na região.

Paralisação parcial do Governo Trump já é a mais longa da história dos EUA

Donald Trump exige cinco mil milhões de euros para construir o muro na fronteira com o México para acabar com a paralisação, mas democratas não recuam.

Quem paga o muro de Trump? Donativos prestes a atingir 20 milhões de dólares

Fundo pretende auxiliar o presidente Donald Trump a conseguir os cinco mil milhões de dólares que são necessários para construir o muro na fronteira com o México.
Recomendadas

Nova Zelândia proíbe venda de metralhadoras após ataque terrorista

Esta é a reposta da primeira-ministra Jacinda Ardern, na sequência de um ataque terrorista a duas mesquitas que vitimaram 50 pessoas na última sexta-feira. A medida entra de imediato em vigor para evitar a compra de armas enquanto a legislação é criada.

PremiumVenezuela exige dois mil milhões ao Fundo de Resolução

Petróleos da Venezuela e subsidárias portuguesas reclamam créditos em sede de liquidação do BES. Valores referem-se a aplicações e depósitos.

Brexit: que países serão mais atingidos por uma saída sem acordo?

O exercício é necessariamente incompleto, mas o ING, instituição financeira de origem holandesa, estudou que países vão ser mais afetados pelo Brexit. Portugal não faz parte do topo do quadro, mas ninguém sai sem alguma perturbação.
Comentários