Venezuela: Quem é que (ainda) está ao lado de Nicolás Maduro?

A Rússia, China, Turquia e Cuba já manifestaram apoiar a presidência de Maduro. Para a Venezuela, manter uma relação com os quatro países significa um “seguro de vida”.

Milhares saíram às ruas da Venezuela este fim de semana para exigir a renúncia do presidente Nicolás Maduro. Os protestos surgiu no seguimento do anúncio de Juan Guaidó que autodeclarou-se líder legítimo do país a 23 de janeiro.

Para além da onda de protestos que se seguiram, esta situação provocou uma séries de declarações diplomáticas em todo o mundo. Hoje, o Governo português reconheceu oficialmente Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela juntando-se assim aos EUA, Austrália e vários países europeus que pressionam Maduro a organizar eleições oficiais.

No entanto, nem todos estão do lado do presidente interino. A Rússia, China, Turquia e Cuba já manifestaram apoiar a presidência de Maduro. Para a Venezuela manter uma relação com os quatro países significa um “seguro de vida”.

A ”CNN” recolheu o feedback  de vários cientístas políticos sobre a relação político-económica com as quatro nações.

Relacionadas

Maduro promete “rever integralmente” relações com países europeus que reconhecem Guaidó

O executivo liderado por Nicolás Maduro realçou que esta posição irá manter-se enquanto os países europeus não assumirem “uma retificação que descarte o seu apoio aos planos golpistas”.
Recomendadas

Este é o ‘ranking’ dos líderes de governo mais bem pagos do mundo

A tabela é dominada pelos dirigentes europeus, mas há representantes de cinco continentes.

Se vir estas celebridades em Portugal durante o verão, não estranhe. Têm casa cá

Há uma lista de celebridades que não resiste aos dias solarengos de Portugal, às suas cidades históricas, à sua gastronomia e aos outros encantos que o país tem para oferecer.

Invasão dos oceanos pelos plásticos ameaça estas cinco espécies

De caranguejos a baleias, bactérias a seres humanos, o plástico nos oceanos está a prejudicar toda a vida da cadeia alimentar. Estas são as principais vítimas.
Comentários