Bankinter vende crédito duvidoso e malparado português à Arrow Global por 66,4 milhões

Carteiras correspondem a créditos de cobrança duvidosa com garantia real e garantia pessoal no montante de 134,7 milhões de euros e crédito malparado no valor de 227,5 milhões de euros.

A unidade portuguesa do Bankinter acordou a venda de carteiras de crédito em incumprimento por 66,4 milhões de euros em empréstimos em incumprimento à empresa britânica Arrow Global. O anúncio da alienação foi enviado esta sexta-feira ao regulador dos mercados financeiros espanhol, a Comisión Nacional del Mercado de Valores (CNMV).

O banco espanhol anunciou “que chegou a um acordo com a Arrow Global Limited para a venda de uma carteira de empréstimos duvidosos e falidos da Bankinter Sucursal em Portugal por um montante de 66,4 milhões de euros”.

Referiu que a carteira corresponde a créditos de cobrança duvidosa com garantia real e garantia pessoal no montante de 134,7 milhões de euros e crédito malparado no valor de 227,5 milhões de euros.

Após vez concluída a venda, o rácio de morosidade da sucursal do Bankinter em Portugal irá ser reduzido em cerca de 250 pontos base. No conjunto do banco, deverá recuar em 23 pontos base. “O acordo foi alcançado após um processo competitivo entre investidores de primeira linha”, acrescentou o banco espanhol.

Relacionadas

Bankinter Portugal quer apostar no negócio de empresas e dar mais crédito

Em declarações à Lusa, o subdiretor financeiro do Bankinter afirmou que a banca de empresas é “muito rentável e boa em Espanha” e que o grupo quer replicar isso em Portugal.

Lucro do espanhol Bankinter sobe 8,4% no primeiro semestre para 261 milhões

O banco espanhol Bankinter teve um lucro de 261 milhões de euros no primeiro semestre de 2018, um aumento de 8,4% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo informação enviada hoje ao mercado.
Recomendadas

Bankinter e COSEC assinam protocolo de distribuição de seguro de créditos

O objetivo é permitir às empresas a gestão do risco de crédito em condições mais seguras, cobrindo os prejuízos decorrentes do não pagamento das vendas a crédito de bens e serviços em Portugal e no estrangeiro.

BdP: empréstimos às empresas cresceram em outubro

Já quanto aos empréstimos a particulares, o BdP diz ter registado uma variação de 6,9% em outubro, quando em setembro registara uma taxa de variação de 7,2%.

BCE mantém as exigências de capital ao BPI para 2020

Aí estão os requisitos de capital que o BCE impõe ao BPI para 2020 em função da qualidade do seu balanço. Estes requisitos implicam que o patamar mínimo de CET1 a partir do qual o Banco BPI teria restrições, em 2020, às distribuições de dividendos, é de 9.38%. O BPI tem um rácio de capital core de 12,7% a 30 de setembro deste ano.
Comentários