Chuva regressa já a partir de quarta-feira

“Para hoje prevê-se um dia de céu pouco nublado ou limpo moderado a forte nas terras altas e acentuado arrefecimento noturno. Na terça-feira a situação muda. Vamos ter nebulosidade por nuvens altas, vento fraco e pequena subida da temperatura mínima e descida da máxima”, disse Ricardo Tavares, meteorologista do IPMA.

A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e a temperatura mínima vai subir, disse à agência Lusa Ricardo Tavares, meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

As temperaturas mínimas vão começar a subir ligeiramente 01 a 02 graus Celsius durante o dia de hoje e na terça-feira, terminando os avisos de frio emitidos para os distritos de Évora, Beja e Setúbal, adiantou o meteorologista.

“Para hoje prevê-se um dia de céu pouco nublado ou limpo moderado a forte nas terras altas e acentuado arrefecimento noturno. Na terça-feira a situação muda. Vamos ter nebulosidade por nuvens altas, vento fraco e pequena subida da temperatura mínima e descida da máxima”, disse.

Para quarta-feira, adiantou Ricardo Tavares, está prevista nebulosidade, alguma precipitação em geral fraca um pouco por todo o território, que será de neve nas terras altas das regiões norte e cento.

“A tendência a partir de quarta-feira será começarmos a alterar dias com precipitação e sem precipitação”, disse.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, vento em geral fraco do quadrante leste, sendo temporariamente do quadrante norte no litoral oeste durante a tarde, soprando por vezes moderado a forte nas terras altas das regiões Norte e Centro.

A previsão aponta também para formação de geada, em especial no interior, neblina ou nevoeiro matinal, em especial nos vales e terras baixas e acentuado arrefecimento noturno.

As temperaturas mínimas vão oscilar entre os -2 graus em Bragança e os 07 em Portalegre e as máximas entre os 10 graus em Bragança e na Guarda e os 17 em Faro e Évora.

Ler mais
Recomendadas

É necessária uma avaliação ambiental estratégica para o aeroporto do Montijo? Especialistas divididos

O alargamento da base aérea do Montijo, para ser complementar ao aeroporto da Portela, tem levantado várias questões, nomeadamente dos ambientalistas e de alguns partidos políticos, sendo uma das críticas o atraso na apresentação do estudo de impacte ambiental ou a ausência de uma avaliação ambiental estratégica.

Cerca de duas centenas manifestam-se contra exploração de urânio junto à fronteira

Cerca de duas centenas de portugueses e espanhóis manifestaram-se este sábado na fronteira de Saucelle, a seis quilómetros de Freixo Espada à Cinta, para protestar contra a abertura de uma mina de urânio na província espanhola de Salamanca.

Alterações climáticas: 60% das plantações selvagens de café em risco de extinção

“Uma percentagem de 60% de todas as espécies de café em risco de extinção é extremamente alta, especialmente quando se compara isso a uma estimativa global de 22% das plantas em risco de extinção”, disse Eimear Nic Lughadha. Com o aumento das temperaturas globais, os investigadores estimam a produção desta planta deva cair pela metade até o final do século.
Comentários