Chuva regressa já a partir de quarta-feira

“Para hoje prevê-se um dia de céu pouco nublado ou limpo moderado a forte nas terras altas e acentuado arrefecimento noturno. Na terça-feira a situação muda. Vamos ter nebulosidade por nuvens altas, vento fraco e pequena subida da temperatura mínima e descida da máxima”, disse Ricardo Tavares, meteorologista do IPMA.

A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e a temperatura mínima vai subir, disse à agência Lusa Ricardo Tavares, meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

As temperaturas mínimas vão começar a subir ligeiramente 01 a 02 graus Celsius durante o dia de hoje e na terça-feira, terminando os avisos de frio emitidos para os distritos de Évora, Beja e Setúbal, adiantou o meteorologista.

“Para hoje prevê-se um dia de céu pouco nublado ou limpo moderado a forte nas terras altas e acentuado arrefecimento noturno. Na terça-feira a situação muda. Vamos ter nebulosidade por nuvens altas, vento fraco e pequena subida da temperatura mínima e descida da máxima”, disse.

Para quarta-feira, adiantou Ricardo Tavares, está prevista nebulosidade, alguma precipitação em geral fraca um pouco por todo o território, que será de neve nas terras altas das regiões norte e cento.

“A tendência a partir de quarta-feira será começarmos a alterar dias com precipitação e sem precipitação”, disse.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, vento em geral fraco do quadrante leste, sendo temporariamente do quadrante norte no litoral oeste durante a tarde, soprando por vezes moderado a forte nas terras altas das regiões Norte e Centro.

A previsão aponta também para formação de geada, em especial no interior, neblina ou nevoeiro matinal, em especial nos vales e terras baixas e acentuado arrefecimento noturno.

As temperaturas mínimas vão oscilar entre os -2 graus em Bragança e os 07 em Portalegre e as máximas entre os 10 graus em Bragança e na Guarda e os 17 em Faro e Évora.

Ler mais
Recomendadas

Em apenas um dia, 2 mil milhões de toneladas de gelo derreteram na Gronelândia

A imagem foi tirada por um investigador dinamarquês. 712.000 quilómetros da superfície da Gronelândia derreteu a 12 de junho, o que representa cerca de 40% da área congelada daquela região.

Portugal tem 80% da água de que precisa para o verão, garante ministro do Ambiente 

Matos Fernandes admitiu, contudo, que nos “pequenos aglomerados” em que a população aumenta durante as festas de verão, “normalmente na raia”, poderá haver falta de água

António Costa: “Para atingir a neutralidade carbónica em 2050 teremos que cortar 85% das emissões”

Na intervenção de abertura do debate quinzenal de hoje sobre sobre políticas ambientais e de valorização do território, o primeiro-ministro António Costa destacou o “combate às alterações climáticas” como “o grande desafio político, social e económico do século XXI”.
Comentários