Garrigues assessora Novo Banco na venda de carteira superior a 700 milhões de euros

A carteira, com um valor bruto contabilístico de 716,7 milhões de euros, é composta por 8.726 imóveis localizados em Portugal e em Espanha, incluindo edifícios e frações com usos residencial, industrial, comercial e de serviços, e também terrenos.

A equipa de Imobiliário da Garrigues, liderada por Jorge Gonçalves e Miguel Menezes da Silva, assessorou o Novo Banco na negociação e celebração de um contrato-promessa para a venda de uma carteira de ativos imobiliários composta por mais de 8.700 imóveis, operação designada por “Projeto Viriato” e anunciada como sendo “a maior operação de venda alguma vez realizada em Portugal no setor imobiliário, em número de ativos”.

A carteira, avança a sociedade de advogados, em comunicado, com um valor bruto contabilístico de 716,7 milhões de euros, é composta por 8.726 imóveis localizados em Portugal e em Espanha, incluindo edifícios e frações com usos residencial, industrial, comercial e de serviços, e também terrenos.

Os compradores são entidades indiretamente detidas por fundos geridos pela Anchorage Capital Group L.L.C., uma sociedade de investimento sediada em Nova Iorque, Estados Unidos.

O Novo Banco, por seu turno, anunciou que esta transação representa um importante passo no processo de desinvestimento de ativos não estratégicos da instituição, estimando receber cerca de 388 milhões de euros no contexto da operação (o valor final encontra-se dependente da carteira final de ativos a alienar).

O grupo Novo Banco prevê que a transação se conclua até ao final do ano, uma vez reunidas todas as condições necessárias à formalização da transmissão dos imóveis.

Recomendadas

Vamos falar a sério sobre ‘gender gaps’?

Ainda que a Lei tenha vindo a reforçar os direitos dos homens no que toca à família e das mulheres em relação ao trabalho, há ainda muito por fazer.

Fundação Vasco Vieira de Almeida comemora dois anos e lança prémio de 20.000 euros

O prémio Professor Francisco Vieira de Almeida, criado em parceria com a Faculdade de Letras da Universidade, que visa distinguir trabalhos científicos em diversas áreas de investigação das Humanidades.

Em busca de um novo mercado elétrico

A procura de um novo mercado energético centrado nas renováveis, na descentralização da produção e na proteção dos consumidores é o debate que se impõe.
Comentários