Mourinho fecha a porta ao Benfica: “Não tenho qualquer intenção de trabalhar em Portugal”

O treinador português falou esta quinta-feira em entrevista ao Record e CMTV, onde abordou a possibilidade de voltar a orientar os encarnados. O técnico assumiu também que não pretende voltar a Portugal nos próximos tempos.

Darren Staples/Reuters

José Mourinho não está disponível para treinar o Benfica. A confirmação foi dada pelo treinador português numa entrevista divulgada esta quinta-feira, ao jornal “Record” e “CMTV”. “Posso dizer que hoje não tenho qualquer tipo de intenção de trabalhar em Portugal e que não sou opção para o Benfica”, afirmou.

A resposta de José Mourinho surgiu quando foi questionado sobre a possibilidade de orientar os encarnados. “Entendo a pergunta, só não gosto é da resposta. Aprendi que quando se sai de um clube não se fala, não se lava a roupa suja, não se procura publicamente fazer qualquer crítica, é um capítulo encerrado. A segunda coisa que aprendi foi a respeitar os clubes que me querem e os que não me querem”, referiu o técnico.

José Mourinho frisou ainda que não foi convidado para treinar as ‘águias”, mas que “se eventualmente fosse seria obviamente o presidente [Luís Filipe Vieira] e o Benfica os primeiros a saberem a minha decisão”, deixando claro que não pretende regressar a Portugal a curto prazo.

“Acho que posso dizer que hoje não tenho qualquer tipo de intenção de trabalhar em Portugal, e o melhor para o presidente e para o Benfica é terem essa tranquilidade, para poderem apoiar o Bruno [Lage], pensarem no futuro tranquilamente e eu dizer claramente que hoje não. Estou bem como estou”, salientou.

Relacionadas

“Dinheiro não é problema para o Benfica”. Vieira ‘abre a porta’ a Mourinho

Em entrevista ao novo programa da manhã da SIC, o líder dos encarnados assumiu que o próximo treinador do Benfica será anunciado na próxima semana.
Recomendadas

Brexit ao contrário: como a Premier League domina futebol europeu

Duas finais europeias, quatro equipas inglesas (três das quais londrinas): Champions e Liga Europa. Nunca se viu nada assim no ‘Velho Continente’. A Premier League tomou a Europa de ‘assalto’ e gera receitas ímpares. A maior ameaça ao modelo de negócio é interna.

Quanto tempo tem de trabalhar para comprar um Ferrari exclusivo de 32 milhões? Messi só precisou de 4 meses

A revista Forbes divulgou esta semana os rendimentos dos desportistas mais bem pagos de 2019, e a Apuestas Deportivas decidiu analisar com quantas horas de trabalho é que as estrelas conseguiram pagar o seu automóvel de eleição

Portugal na fase final do Europeu de andebol 14 anos depois

A seleção portuguesa de andebol qualificou-se hoje, 14 anos depois, para a fase final do campeonato da Europa, que vai decorrer em 2020, ao ganhar a Roménia por 24-19, em Bucareste.
Comentários