Jovem de 27 anos cria startup (quase) bilionária

O comércio digital caminha a passos largos para ser o maior trunfo da economia mundial. E o caso da Zilingo é um bom exemplo disso.

As plataformas de e-commerce têm vindo a conquistar um lugar cativo nas estatísticas mundiais. Em 2017, segundo o portal Statista, registaram-se cerca de 1,6 mil milhões de consumidores online, número que representa cerca de 21,8% da população mundial.

A par destes números, não é de estranhar que nos últimos anos se tenha assistido ao ‘boom’ de plataformas de comércio online. Algumas funcionam, apenas, no meio digital e outras apoiam os espaços físicos das marcas, reforçando a sua presença digital.

A história de Ankiti Bose é o exemplo de um caso de sucesso. Com apenas 24, criou a Zilingo, um marketplace dedicado ao mundo da moda, com pouco mais de 30 mil euros, dinheiro que tinha poupado como analista da Sequoia Capital India. A startup oferecia às pequenas marcas locais um espaço online para venderem os seus produtos, ajudando-os a ganhar escala e a atrair novos consumidores.

Mais tarde, e como seria de esperar, a Zilingo expandiu a sua área de negócio. Depois de se aperceber das dificuldades dos comerciantes em entrar em contato com fornecedores e conseguir preços mais competitivos, a empresa indiana começou a prestar apoio personalizado e tecnológico aos seus clientes. Em troca, cobra 10 a 20% de comissões pelas vendas através do site.

Hoje, com 27, fechou o último ano fiscal com 135 milhões de dólares em receita, 12 vezes mais que no ano anterior (2017). Tem mais de 400 funcionários e está presente em oito países, sendo que se prepara para lançar o site australiano em breve.

A empresa caminha a passos largos para conseguir a distinção de ‘unicórnio’, preparando-se para marcar presença na exclusiva lista de 310 empresas mundiais nessa categoria.

Segundo dados da CBinsights, das 310 empresas avaliadas em mil milhões de doláres, 24% oferecem serviços de software – com a nova-iorquina Infor a liderar o ranking – 13% de e-commerce e 10% de fintech. O ponto comum? Quase todas têm o seu principal core no digital.

 

Ler mais
Recomendadas

Site do Jornal Económico teve melhor desempenho de sempre no primeiro trimestre de 2019

Site do Jornal Económico recebeu 12,5 milhões de visitas entre janeiro e março de 2019, o que representa uma subida de 20% face ao mesmo período do ano passado. Número de utilizadores cresceu 30% para cinco milhões e o tempo médio de permanência no site mais do que duplicou, para sete minutos. Obrigado pela sua preferência!

Fórum: a banca à medida dos clientes

A banca digital está a responder às necessidades dos clientes, habituados a um mundo cada vez mais tecnológico. Pretendemos e podemos resolver os nossos problemas financeiros quando, onde e como queremos.

Guta Moura Guedes à frente da Associação Comporta Futuro

A ideia é que Guta Moura Guedes, dinamizadora do Experimenta Design, traga o seu know-how e contactos para dinamizar e internacionalizar a produção cultural de região.
Comentários