Lone Star muda CFO do Novo Banco. Mark Bourke substitui Jorge Cardoso

O chief financial officer do ano nomeado pelo Irish Times, vai ser o CFO do Novo Banco em 2019, substituindo Jorge Cardoso que se mantém no ‘board’. Há muito que era intenção da Lone Star nomear um administrador financeiro internacional.

Cristina Bernardo
Ler mais

A notícia chegou pelo jornal irlandês Irish Times, Mark Bourke CFO – administrador financeiro – do Allied Irish Banks (AIB) desde abril de 2014 aceitou o convite do Lone Star para a administração do Novo Banco e deverá iniciar funções em janeiro de 2019.

A notícia foi rapidamente reproduzida pelos jornais portugueses.

O Jornal Económico confirmou que há muito tempo que o maior acionista do banco, a Lone Star, com 75%, quer um chief financial officer estrangeiro e que o nome escolhido para assumir a função atualmente assumida por Jorge Cardoso é Mark Bourke.

O Jornal Económico sabe que Jorge Cardoso mantém-se na administração do banco liderado por António Ramalho, e que não estão previstas saídas do ‘board’.

Mark Bourke recebeu este ano o prémio atribuído pelo jornal irlandês Irish Timed, em Dublin,  de melhor CFO do ano.

Bourke foi um dos principais intervenientes no regresso da AIB aos principais mercados bolsistas de Dublin e Londres, em maio passado, ajudou na primeira venda em bolsa de ações desde 2010.

A oferta pública inicial (IPO) entregou 3,4 mil milhões de euros ao Estado, que reduziu sua participação na AIB para 71%.

Recomendadas
BCE confirma Luís Ribeiro como administrador do Novo Banco
Este é o administrador com a área comercial de retalho que já estava em funções na Comissão Executiva liderada por António Ramalho, e cuja avaliação estava em curso no BCE. O Novo Banco vai ainda ter um novo CFO, o irlandês Mark Bourke, e Jorge Cardoso fica com a área de banca de investimento.
Elisa Ferreira defende procedimentos especiais para insolvências de bancos de média dimensão
Como a resolução de um banco médio, mas com relevância sistémica a nível local, tem um impacto social e económico considerável “precisamos de discutir alternativas para os bancos médios e pequenos que saem do mercado, em vez de avançar em direção a uma nova camisa de forças” global, defendeu a vice-governadora do Banco de Portugal em Basel, Suíça.
Haitong com prejuízos de 2 milhões no semestre. Resultado operacional é positivo
“O dinamismo positivo das receitas beneficiou do recente processo de reestruturação e reposicionamento do Banco, o qual tem vindo a assumir-se como a unidade de Corporate and Investment Banking do Grupo Haitong”, justifica o banco de investimento.
Comentários