Lone Star muda CFO do Novo Banco. Mark Bourke substitui Jorge Cardoso

O chief financial officer do ano nomeado pelo Irish Times, vai ser o CFO do Novo Banco em 2019, substituindo Jorge Cardoso que se mantém no ‘board’. Há muito que era intenção da Lone Star nomear um administrador financeiro internacional.

Cristina Bernardo

A notícia chegou pelo jornal irlandês Irish Times, Mark Bourke CFO – administrador financeiro – do Allied Irish Banks (AIB) desde abril de 2014 aceitou o convite do Lone Star para a administração do Novo Banco e deverá iniciar funções em janeiro de 2019.

A notícia foi rapidamente reproduzida pelos jornais portugueses.

O Jornal Económico confirmou que há muito tempo que o maior acionista do banco, a Lone Star, com 75%, quer um chief financial officer estrangeiro e que o nome escolhido para assumir a função atualmente assumida por Jorge Cardoso é Mark Bourke.

O Jornal Económico sabe que Jorge Cardoso mantém-se na administração do banco liderado por António Ramalho, e que não estão previstas saídas do ‘board’.

Mark Bourke recebeu este ano o prémio atribuído pelo jornal irlandês Irish Timed, em Dublin,  de melhor CFO do ano.

Bourke foi um dos principais intervenientes no regresso da AIB aos principais mercados bolsistas de Dublin e Londres, em maio passado, ajudou na primeira venda em bolsa de ações desde 2010.

A oferta pública inicial (IPO) entregou 3,4 mil milhões de euros ao Estado, que reduziu sua participação na AIB para 71%.

Ler mais
Recomendadas

Caixa reduz preço do financiamento do programa Casa Eficiente

A redução de taxas traduz-se agora em spreads disponíveis a partir de 1,05%, incluindo a bonificação de 0,25% associada a esta solução da CGD.

PremiumBison Bank retira o nome de Pedro Cardoso para CEO

Pedro Cardoso já não vai ser CEO do Bison Bank. Tudo porque os chineses, perante a possibilidade de chumbo, retiraram o nome do Banco de Portugal.

Bison Bank substitui Pedro Cardoso por Bian Fang

O grupo Bison decidiu pôr Pedro Cardoso no Bison Capital Group onde vai ficar responsável pela área internacional. Isto depois de retirar o nome do gestor português da lista que estava no Banco de Portugal para avaliação e adequação.
Comentários