“O investimento feito no turismo valorizou o destino Madeira”, defende Paula Cabaço

Com esta valorização, referiu a secretária regional do Turismo e Cultura, o destino Madeira acabou por se diferenciar permitindo que seja vendido a “preços mais justos e equilibrados”.

A secretária regional do Turismo e Cultura, Paula Cabeço, afirmou que o investimento que tem sido feito no turismo acabou por valorizar o destino Madeira, durante a Conferência Anual do Turismo, da Ordem dos Economistas da Madeira, sob o tema rentabilidade.

“Esse investimento valorizou o nosso turismo nas suas mais diversas dimensões”, referiu a governante na sessão de encerramento da Conferência Anual do Turismo.

Com esta valorização, destacou Paula Cabaço, o destino acaba por se diferenciar e ser vendido “a preços mais justos e equilibrados”.

Das novas empresas que têm sido criadas na Madeira, 32% são do sector do turismo, disse a governante, que acrescentou que quando se fala de rentabilidade engloba-se o “investimento e das oportunidades que se encontram ao dispor” dos empresários.

As sinergias entre ‘players’ do setor foi outra área onde o turismo deve continuar a investir bem como na “inovação e empreendedorismo e produtividade”.

Paula Cabaço defendeu ainda negociações para entrada de uma nova companhia na rota área e da importância de mercados como a Inglaterra para o turismo da Madeira.

 

Ler mais
Recomendadas

Grupo Sousa melhora cobertura de Cabo Verde

A transportadora portuguesa Portusline Containers International aumenta a cobertura das ilhas de Cabo Verde com o lançamento, esta semana, de um serviço quinzenal, da marca ‘Alver Line’, ligando Algeciras e Tânger ao Porto Praia e Mindelo.

Uaucacau planeia chegar a Lisboa ou Porto até final do ano

A empresa produz chocolates artesanais, com sabores típicos da Madeira, que são obtidos através de produtores regionais.

Estado quer canalizar receita dos impostos do tabaco e das bebidas açucaradas das regiões autónomas para o SNS

A proposta de OE2019 prevê uma alteração ao atual artigo do Código dos Impostos Especiais de Consumo no que se refere ao Artigo 105.º (Taxas nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira), aumentando o imposto sobre o tabaco produzido nestas regiões. As receitas serão canalizadas para o SNS. Assim como as das bebidas açucaradas.
Comentários