Paris anuncia nível de segurança “considerável” para enquadrar ‘coletes amarelos’

Dispositivo vai voltar a mobilizar cerca de 80 mil polícias e agentes dos serviços de segurança, em toda a França, à semelhança do ocorrido em meados de dezembro, anunciou governo francês.

Um dispositivo de segurança “considerável” vai ser criado para enquadrar o próximo dia de protestos dos designados ‘coletes amarelos’, no sábado, dado o nível de violência do fim-de-semana passado, anunciou hoje o primeiro-ministro francês.

O anúncio foi feito por Edouard Philippe esta noite, em declarações na estação televisiva TF1.

O dispositivo vai voltar a mobilizar cerca de 80 mil polícias e agentes dos serviços de segurança, em toda a França, à semelhança do ocorrido em meados de dezembro, avançou o chefe do governo, prometendo que os manifestantes violentos “não vão ter a última palavra”.

O primeiro-ministro anunciou também que foi decidido interditar o acesso às manifestações dos participantes violentos identificados e que já foram condenados cerca de um milhar destes, desde o início dos protestos em 17 de novembro.

Relacionadas

“Coletes amarelos, não desistam!” Governo italiano declara apoio a manifestantes franceses

“Coletes amarelos, não desistam!”, escreveu o vice-primeiro-ministro e líder do Movimento 5 Estrelas (M5S), Luigi di Maio, num texto publicado no blogue do partido.

Macron garante justiça face a “extrema violência” dos ‘coletes amarelos’

O presidente francês garantiu que a “justiça será feita” face à “extrema violência” contra a República num sábado que registou em todo o país recorde de 50 mil ‘coletes amarelos.

Manifestações dos ‘coletes amarelos’ em Paris com 101 detenções

As manifestações dos ‘coletes amarelos’ foram menos participadas que as de sábado passado, mas a tensão e a violência repetiram-se.
Recomendadas

Mulher de Netanyahu culpada de uso indevido de dinheiros públicos

A mulher do primeiro-ministro israelita foi considerada culpada do uso indevido de dinheiros públicos e condenada a pagar uma multa, segundo uma decisão do tribunal de Jerusalém.

Brexit: saída sem acordo é praticamente inevitável

Saída de Theresa May da chefia do governo britânico e da frente de negociações do Brexit mudará alguma coisa? Aparentemente não, até porque o seu sucessor só pode ser da linha dura dos conservadores. E Bruxelas já não quer saber do assunto para nada.

G20 cria estrutura para sensibilizar sobre o plástico nos oceanos

Ministros da Energia e do Meio Ambiente acordaram em criar uma estrutura internacional que sensibilize os países membros para a necessidade de reduzir o plástico nos oceanos.
Comentários