António Ramalho modera ‘frente a frente’ entre CIP e UGT na quinta-feira

Fórum Capitalizar, promovido pelo Jornal Económico e pelo Novo Banco, no dia 17 de janeiro, vai juntar empresários, sindicalistas e banqueiros.

O Jornal Económico e o Novo Banco vão promover, no próximo dia 17 de janeiro, a primeira edição do Fórum Capitalizar. Em debate neste evento, que junta à mesma mesa empresários, dirigentes sindicais e banqueiros, estarão os diferentes mecanismos de capitalização das empresas, que são fundamentais para as suas estratégias de inovação, crescimento e internacionalização.

O Fórum terá lugar durante a manhã do dia 17, no auditório do Museu do Oriente, em Lisboa.

Com início às 09h00, a sessão de abertura caberá ao CEO do Novo Banco, António Ramalho, como keynote speaker.

Às 9h30, segue-se um frente a frente entre o líder dos patrões e o secretário-geral de uma das grandes confederações sindicais. Esta conversa entre António Saraiva e Carlos Silva, presidente da CIP e líder da UGT, respetivamente, será moderada por António Ramalho, tendo como tema “o investimento como fator de sustentabilidade”.

Após o coffee-break, terá lugar um debate sobre “o investimento como fator de crescimento”, que contará com as participações de Vítor Fernandes, administrador do Novo Banco, José Theotónio, CEO do Grupo Pestana, Jaime Andrez, presidente do programa COMPETE 2020, Avelino Gaspar, presidente da Lusiaves, e Kim Kreilgaard, chefe da representação em Portugal do Banco Europeu de Investimento (BEI). Este debate, que se estenderá até às 12h15, será moderado por Filipe Alves, diretor do Jornal Económico.

Para conhecer o programa completo desta e de outras conferências promovidas pelo Jornal Económico em parceria com diversas entidades, sobre temas relevantes da atualidade, visite a página das nossas conferências.

Ler mais
Recomendadas

PSD quer auditoria ao período pós-resolução do BES

Segundo o deputado do PSD, António Leitão Amaro, o que é preciso auditar, “e que ainda não foi auditado” consiste no que aconteceu depois da resolução do BES, “como a venda do Novo Banco à Lone Star e o que aconteceu depois disso”, nomeadamente, “as imparidades”.

Parecer do BCE à reforma da supervisão financeira chega em abril e pode impor mudanças

Este parecer do BCE terá de ser acatado pelos grupos parlamentares e se não o for – dependendo do conteúdo do parecer do Banco Central Europeu, e do grau de desconformidade da lei com o Tratado da Comissão Europeia – poderá dar lugar a abertura de um processo de incumprimento por parte da Comissão Europeia ao Estado português.

Presidente executivo do Novo Banco é ouvido hoje no Parlamento

O presidente executivo do Novo Banco é hoje ouvido na Assembleia de República, na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, no âmbito do requerimento apresentado pelo grupo parlamentar do PSD.
Comentários