Generali quer Tranquilidade, Apollo mais longe da GNB Vida

A arquitetura do setor segurador português está a mudar. O grupo da Tranquilidade está agora mais longe da GNB Vida e poderá mesmo ser vendido.

Há uma reviravolta a passar-se no setor segurador. A Apollo, que se apresentou a concurso para a compra da seguradora GNB Vida do Novo Banco, está agora mais afastada do processo de venda, soube o Jornal Económico. Em alternativa poderá ser vendida. Há várias companhias de seguros a olharem para a Tranquilidade, com vista a uma aquisição, sabe o Jornal Económico.

No processo de venda da GNB Vida, apesar de ainda não ter sido escolhida uma short-list de entre os seis candidatos que apresentaram propostas, há três mais empenhados e em conversações mais intensas com o Novo Banco. E a Apollo, a gestora de fundos  dona da Tranquilidade e da Açoreana, não está entre eles.

A Generali que entretanto também pôs à venda a seguradora em Portugal, mas entretanto, por ausência de propostas satisfatórias desistiu do processo, passa a compradora.

Artigo publicado na edição semanal do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

 

Recomendadas

Novo Banco vende “Rei dos Cogumelos” em plena crise

O Novo Banco, maior credor do grupo Sousacamp, com 49% dos créditos, acordou a venda do maior produtor ibérico de cogumelos ao Core Capital.

Banca terá de assumir as moratórias de crédito pessoal

O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que prevê a suspensão do pagamento dos créditos dos particulares e das empresas por seis meses.

Caixa Geral de Depósitos com 100% do ‘call center’ em teletrabalho

O banco explica que, em média, este centro de contacto, recebe cerca de 6 mil interações, mas “face às medidas implementadas, no âmbito da declaração do Estado de Emergência, este número subiu para mais de 11 mil interações” por dia.
Comentários