Generali quer Tranquilidade, Apollo mais longe da GNB Vida

A arquitetura do setor segurador português está a mudar. O grupo da Tranquilidade está agora mais longe da GNB Vida e poderá mesmo ser vendido.

Há uma reviravolta a passar-se no setor segurador. A Apollo, que se apresentou a concurso para a compra da seguradora GNB Vida do Novo Banco, está agora mais afastada do processo de venda, soube o Jornal Económico. Em alternativa poderá ser vendida. Há várias companhias de seguros a olharem para a Tranquilidade, com vista a uma aquisição, sabe o Jornal Económico.

No processo de venda da GNB Vida, apesar de ainda não ter sido escolhida uma short-list de entre os seis candidatos que apresentaram propostas, há três mais empenhados e em conversações mais intensas com o Novo Banco. E a Apollo, a gestora de fundos  dona da Tranquilidade e da Açoreana, não está entre eles.

A Generali que entretanto também pôs à venda a seguradora em Portugal, mas entretanto, por ausência de propostas satisfatórias desistiu do processo, passa a compradora.

Artigo publicado na edição semanal do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

 

Recomendadas

Banco de Portugal confirma que “considera todos os factos novos” na idoneidade dos acionistas do EuroBic

Em função da avaliação da informação recebida, “o Banco de Portugal retirará as devidas consequências, nomeadamente em matéria prudencial e contraordenacional”, diz o supervisor em comunicado referindo-se à investigação ao cumprimento dos deveres a que o EuroBic está sujeito em matéria de prevenção do branqueamento de capitais.

EuroBic corta relações comerciais com empresas controladas por Isabel dos Santos

O conselho de administração do Eurobic deliberou esta segunda-feira cortar as relações comerciais com as empresas controladas por Isabel dos Santos e anunciou que vai remeter para o Banco de Portugal o processo relativo aos pagamentos da Sonangol à Matter, empresa de Isabel dos Santos com sede no Dubai.

Banco de Portugal equaciona reavaliação da idoneidade de Isabel dos Santos

O supervisor bancário, se concluir pela retirada da idoneidade a Isabel dos Santos, o instrumento legal que possui é a inibição dos direitos de voto, revelou fonte ao Jornal Económico.
Comentários