Número de turistas em Cabo Verde voltou a aumentar em 2018

A ilha do Sal foi a mais procurada pelos turistas, representando cerca de 49,5% das entradas nos estabelecimentos hoteleiros. Seguem-se a ilha da Boa Vista com 26,9% e Santiago 11,2%.

O número de turistas que visitaram Cabo Verde voltou a aumentar em 2018, tendo registado uma subida de 6,8% face ao ano anteriro. Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) cabo-verdiano apontam que foram mais de 765 mil turistas a visitar este país africano, no ano passado.

Segundo as estatísticas do turismo sobre a movimentação de hóspedes, em 2018, as dormidas cresceram 7,4%. A ilha do Sal foi a mais procurada pelos turistas, representando cerca de 49,5% das entradas nos estabelecimentos hoteleiros. Seguem-se a ilha da Boa Vista com 26,9% e Santiago 11,2%.

A grande maioria dos turistas (86,9%) prefere alojar-se nos hotéis, e em segunda opção surgem as residenciais com 3.8%. Em relação às dormidas, também a ilha do Sal lidera, com 56%. Em segundo lugar encontra-se a Boa Vista (33,9%) e em terceiro Santiago (4,5%).

Em termos de mercado emissor Portugal está em quarto lugar, depois da Alemanha, França e Holanda. O principal mercado emissor de turistas continua a ser o Reino Unido, com 22,7% do total das entradas. “Os turistas do Reino Unido foram os que permaneceram mais tempo em Cabo Verde, com uma estadia média de 8,3 noites”, explica o INE.

Estes dados evidenciam um contínuo crescimento do setor turístico. Em 2017, Cabo Verde tinha recebido 716.755 turistas e em 2018 voltou a crescer, tendo recebido mais de 765 mil turistas. A meta do governo de Cabo Verde é chegar, anualmente, a um milhão de turistas até 2020.

Recomendadas

Banco de Cabo Verde prevê vender sede e edifícios por mais de 3,2 milhões de euros

A administração do Banco de Cabo Verde (BCV) esclareceu esta segunda-feira que a venda da atual sede e mais dois edifícios na Praia será feita por mais de 3,2 milhões de euros, conforme avaliação de peritos aos imóveis.

Cabo Verde Airlines em risco de desaparecer

O vice-primeiro-ministro cabo-verdiano, Olavo Correia, afirmou que, sem a intervenção do Estado, a Cabo Verde Airlines (CVA) “desaparecerá”.

Paulo Macedo diz que fecha venda do banco em Cabo Verde em breve e adia ‘sine die’ venda no Brasil

Esta venda da participação social no Banco Comercial do Atlântico estava prevista no plano estratégico da CGD para 2017-2020 negociado com a DGComp de Bruxelas. Já o banco do Brasil não vai ser vendido dentro do prazo estabelecido no acordo com a Comissão Europeia.
Comentários