Número de turistas em Cabo Verde voltou a aumentar em 2018

A ilha do Sal foi a mais procurada pelos turistas, representando cerca de 49,5% das entradas nos estabelecimentos hoteleiros. Seguem-se a ilha da Boa Vista com 26,9% e Santiago 11,2%.

O número de turistas que visitaram Cabo Verde voltou a aumentar em 2018, tendo registado uma subida de 6,8% face ao ano anteriro. Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) cabo-verdiano apontam que foram mais de 765 mil turistas a visitar este país africano, no ano passado.

Segundo as estatísticas do turismo sobre a movimentação de hóspedes, em 2018, as dormidas cresceram 7,4%. A ilha do Sal foi a mais procurada pelos turistas, representando cerca de 49,5% das entradas nos estabelecimentos hoteleiros. Seguem-se a ilha da Boa Vista com 26,9% e Santiago 11,2%.

A grande maioria dos turistas (86,9%) prefere alojar-se nos hotéis, e em segunda opção surgem as residenciais com 3.8%. Em relação às dormidas, também a ilha do Sal lidera, com 56%. Em segundo lugar encontra-se a Boa Vista (33,9%) e em terceiro Santiago (4,5%).

Em termos de mercado emissor Portugal está em quarto lugar, depois da Alemanha, França e Holanda. O principal mercado emissor de turistas continua a ser o Reino Unido, com 22,7% do total das entradas. “Os turistas do Reino Unido foram os que permaneceram mais tempo em Cabo Verde, com uma estadia média de 8,3 noites”, explica o INE.

Estes dados evidenciam um contínuo crescimento do setor turístico. Em 2017, Cabo Verde tinha recebido 716.755 turistas e em 2018 voltou a crescer, tendo recebido mais de 765 mil turistas. A meta do governo de Cabo Verde é chegar, anualmente, a um milhão de turistas até 2020.

Recomendadas

Comunidade Económica da África Ocidental quer moeda única em 2020

Os 15 países da CEDEAO reafirmaram esta segunda-feira, em Abidjan, o objetivo de lançar uma moeda única em 2020, apesar dos “desafios” deste projeto pensado há 30 anos.

Cabo Verde Fast Ferry aumenta viagens na época festiva

A partir desta segunda-feira, o navio Kriola faz viagens todos os dias, sendo na segunda Brava – Fogo – Praia e vice – versa.

Portugal pode ajudar em alternativas à eletrocussão de cães vadios em Cabo Verde

O vereador considera que o problema do excesso de cães na cidade da Praia não se resolve com o abate, mas reconhece que a medida tem de ser determinada sempre que “a quantidade de cães ultrapassa o equilíbrio”.
Comentários