Quadro de Edward Hopper arrematado por 92 milhões de euros em leilão

Quadro “Chop Suey”, pintado em 1929, que retrata duas mulheres a conversar à mesa de um restaurante, foi um dos 91 quadros do espólio do empresário norte-americano Barney Ebsworth que foi a leilão na Christie’s.

Uma pintura do norte-americano Edward Hopper, “Chop Suey”, foi arrematada num leilão em Nova Iorque por cerca de 92 milhões de euros, um valor recorde para uma obra daquele artista vendida em leilão.

De acordo com vários órgãos de comunicação social internacionais, “Chop Suey”, pintado em 1929, que retrata duas mulheres a conversar à mesa de um restaurante, foi um dos 91 quadros do espólio do empresário norte-americano Barney Ebsworth, que morreu em abril, e que foi a leilão na terça-feira, stie

O quadro tinha um valor estimado entre cerca de 62 milhões e 89 milhões de euros. O empresário tinha-o comprado em 1973, por cerca de 160 mil euros.

No mesmo leilão foi estabelecido um novo recorde, desta vez para o pintor holandês Willem de Kooning, cuja obra “Woman as Landscape”, pintada na década de 1960, atingiu perto de 61 milhões de euros.

A coleção de Barney Ebsworth foi descrita pela Christie’s como “representativa da ascensão da arte norte-americana ao longo do século 20”, com uma variedade de estilos, do cubismo à abstração.

Os 91 quadros a leilão estavam avaliados em cerca de 311 milhões de euros.

Ler mais
Recomendadas

Sociedade Portuguesa de Autores premeia jurista Patrícia Akester

A cooperativa de autores entregou esta quarta-feira o prémio Pró-Autor à advogada que criou um gabinete jurídico relacionado com Propriedade Intelectual e Inteligência Artificial.

Escapadinha de fim de semana? Aproveite. Ryanair com voos a partir de 3,99 euros

Existem 100 mil lugares com voos 20% mais baratos para os meses de maio, junho e julho.

Local Tuk Tuk investe em Madrid e cria novo negócio com os veículos

“O mercado espanhol é cerca de quatro vezes maior. Espanha é muito mais apetecível porque está a crescer”, refere o fundador, Filipe Figueiredo. Além das típicas tours, a empresa portuguesa apostou na venda e aluguer das viaturas. Em 2018, a faturação da empresa com esta unidade de negócio foi de cerca de um milhão de euros.
Comentários