Acciona estreia-se no mercado imobiliário nacional com a construção de 100 edifícios

Este é o primeiro empreendimento que se encontra localizado no bairro da Graça, em Lisboa e cujo destinatário é o cliente local. Investimento total do projeto ronda os 40 milhões de euros.

A ACCIONA Inmobiliária chega ao mercado português através da construção de 100 habitações que ficaram situadas no bairro da Graça, em Lisboa, revelou a empresa em comunicado esta quinta-feira. Este projeto marca a estreia da empresa filial do grupo ACCIONA, especialista em soluções sustentáveis de infraestruturas e projetos de energia renovável em todo o mundo e que se encontra em Portugal desde a década de 50.

Este empreendimento surge através de uma parceria com a Clever Red, tendo o acordo sido celebrado com o grupo NAU Hotels & Resorts. Além das 100 habitações será também construído um miradouro público com uma vista privilegiada sobre Lisboa.

Este projeto vai contribuir para a revalorização do bairro da Graça, reforçando os pontos de interesse da cidade, ao mesmo tempo que aumenta a oferta de habitação. O investimento total do projeto ronda os 40 milhões de euros.

Recomendadas

É oficial: o café está em risco de extinção

Alterações climáticas que se têm sentido nos últimos anos estão a afetar a produção de café.

Inquilinos esperam promulgação de alterações à lei das rendas

A Associação dos Inquilinos Lisbonenses (AIL) disse hoje à Lusa que espera que as alterações à legislação das rendas sejam promulgadas pelo Presidente da República, defendendo que estas podem ser “globalmente positivas”, mas também comportam aspetos negativos.

Reforma da supervisão financeira anunciada há quase dois anos continua por fazer

A reforma da supervisão financeira faz parte do programa do Governo, de finais de 2015, e logo em 2016 o ministro das Finanças, Mário Centeno, falou da necessidade de lançar uma “reflexão profunda” sobre a supervisão, para que “funcione melhor”, tendo em conta que “a experiência recente do sistema financeiro [português] é dececionante”.
Comentários