Governo tem de ser “cauteloso” e pesar todas as medidas, diz Centeno

O ministro das Finanças diz que após o brilharete na consolidação orçamental em 2017, o Governo vai continuar a reduzir o défice público mas tem de ter cuidado pois não controla todos os elementos, incluindo as projeções para as poupanças nos pagamentos de juros.

Cristina Bernardo

Mário Centeno afirmou esta sexta-feira que o esforço de consolidação orçamental para este ano apresentados pelo Governo no Programa de Estabilidade é menor do que anteriormente previsto devido aos bons resultados de 2017, mas alertou que o Executivo está a ser cauteloso pois não domina todos os riscos.

“Nós tínhamos projetado para 2018 uma melhoria no saldo orçamental de 960 milhões de euros, e em consequência da melhoria da execução em 2017, a melhoria que agora estamos a projetar no défice é apenas de 360 milhões de euros. Estes mais de 500 milhões de euros de ajustamento na trajétoria do défice correspondem à interpretação que o Governo faz cautelosa, responsável, daquilo que foram e serão as traduções permanentes em receita e em evolução da despesa dos bons resultados de 2017”, referiu o ministro das Finanças em conferência de imprensa.

“Faremos essa transição em dois anos, estes mais de 500 milhões de euros em 2018 e mais 500 milhões de euros em 2019 de maneira a que o défice que agora representamos em percentagem do PIB para 2019 é o mesmo que tínhamos previsto há um ano”, explicou.

O Programa de Estabilidade 2018-2022 divulgado esta sexta-feira confirma a redução de 0,4 pontos percentuais do objetivo para o défice orçamental este ano, para 0,7% do produto interno bruto (PIB), e de 0,2% para 2019.

“Temos de ser cautelosos, temos de perceber que as poupanças em juros são dependentes da evolução do mercado que o Governo português não controla, está ao nível dos riscos identificados. Temos que medir todas as medidas da forma como elas possam ser sustentáveis no futuro”, alertou Mário Centeno.

Relacionadas

Centeno: “Não é um projeto de despesismo… não seguirei esse caminho”

Na conferência de imprensa para apresentar o Programa de Estabilidade de 2018-2021, o ministro das Finanças afirmou que as escolhas do Governo estão “a conduzir o país para um porto seguro”.

Leia o Pacto de Estabilidade 2018-2022 completo

O ministro das Finanças, Mário Centeno, apresentou esta sexta-feira o Programa de Estabilidade 2018-2022, em conferência de imprensa. O documento foi aprovado em Conselho de Ministros na quinta-feira e tem de ser enviado para a Comissão Europeia até ao final do mês.
Recomendadas

China chama embaixador dos EUA após sanções impostas contra o Exército

Em causa estão a sanções impostas pelo Governo norte-americano ao Equipment Development Department (EDD), responsável pelas armas e equipamentos do exército chinês, e ao seu diretor, Li Shangfu, por ter comprado armamento à empresa Rosoboronexport, exportadora russa de armamento, que já havia sido sancionada por Washington.

Marcas ocidentais perdem terreno nas preferências dos consumidores chineses

Enquanto a Apple, IKEA, Nike ou BMW perdem popularidade, marcas chinesas como a Alipay, Huawei ou Taobao sobem no índice de preferência dos consumidores.

Preços da eletricidade e gás em Espanha e Portugal são dos mais caros da União Europeia

No segundo semestre de 2017, a Espanha foi o sexto país da União Europeia com eletricidade mais cara (Portugal foi o quinto), segundo dados compilados pelo Eurostat. No topo desta tabela destacam-se a Alemanha, a Dinamarca e a Bélgica.
Comentários