Sindicato da banca aprova alteração de estatuto para fusão

O Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas aprovou, em Lisboa, a alteração dos seus estatutos para poder fundir-se com mais três organizações sindicais: um também da banca e dois dos seguros.

O Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas aprovou este sábado, em Lisboa, a alteração dos seus estatutos para poder fundir-se com mais três organizações sindicais: um também da banca e dois dos seguros.

O SBSI quer juntar-se ao Sindicato dos Bancários do Centro, ao Sindicato dos Seguros de Portugal e ao Sindicato dos Trabalhadores da Atividade Seguradora para formar uma nova estrutura, a “Mais Sindicato”.

Em declarações à Lusa, o presidente do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas, Rui Riso, disse que o propósito é ter “um sindicato mais forte” que abranja “todos os profissionais” do setor financeiro e com diferentes vínculos laborais.

“Um sonho de décadas”, descreveu Rui Riso, ressalvando que a fusão dos quatro sindicatos é “um processo exigente” que é feito pela primeira vez em Portugal e que requer vários “passos legais”.

A alteração dos estatutos do SBSI, um dos primeiros passos, vai ser enviada ao Ministério do Trabalho para efeitos de validação.

Recomendadas

Salários da CGD aumentaram em 2019 com início de pagamento de bónus

Os salários da administração da CGD cresceram para 3,6 milhões de euros no ano passado, um aumento de 22,5% justificado com o início de um programa de pagamento de remunerações variáveis, que já estava previsto, revelou o banco.

BdP recomenda aos consumidores que atualizem os contactos junto do banco no processo de autenticação forte do cliente

Em comunicado, o BdP recomendou “aos consumidores que atualizem, até agosto, os seus contactos junto do seu banco/prestador de serviços de pagamento e que adiram às soluções de autenticação forte, idealmente até ao final de outubro, para continuarem a efetuar compras online com cartão”.

Ex-vice-presidente do BFA alertou regulador angolano para “incumprimento grave” das normas bancárias

O ex-vice-presidente do Banco de Fomento Angola (BFA), António Domingues, que apresentou demissão na semana passada, alertou o regulador angolano para o “incumprimento grave” das normas do setor bancário por parte de um vogal executivo da instituição financeira.
Comentários