Rei da Arábia Saudita doa 10 milhões de dólares para o combate à Covid-19

Tedros Adhanom, diretor-geral da Organização Mundial de Saúde agradeceu a doação na rede social Twitter. Doações para a mesma causa já ascenderam os 600 milhões de dólares.

Através da sua fundação de solidariedade e ajuda humanitária King Salman Humanitarian Aid & Relief Centre, o rei da Arábia Saudita doou um cheque de 10 milhões de dólares (cerca de 9,5 milhões de euros) para o combate à pandemia do coronavírus (Covid-19).

A notícia foi oficializada pelo diretor geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom, no Twitter que aproveitou o momento para agradecer ao monarca, durante um briefing transmitido em vídeo pelas redes sociais.

Na conta de Twitter da OMS, é anunciado que já foram doados cerca de 622 milhões de dólares, o equivalente a aproximadamente 563 milhões de euros, à taxa de câmbio atual, para a mesma causa, vindos de fundações, ONGs e doações independentes.

 

Ler mais
Recomendadas

Reino Unido com mais 215 mortos por Covid-19 nas últimas 24 horas

O Governo mantém o seu plano de algumas escolas primárias em Inglaterra voltarem a funcionar na segunda-feira, embora alguns cientistas tenham manifestado receios de que esta reabertura seja prematura.

Jerónimo de Sousa: “Caiu por terra a teoria de que estamos todos no mesmo barco”

O secretário-geral do PCP diz que “a ilusão de que vai tudo ficar bem” “caiu por terra” com a pandemia e o encerramento de unidades educativas e critica “a medida do Governo de levar os estudantes do ensino profissional a terem de realizar uma autêntica volta pelo país para fazerem exames para os quais não foram preparados, para concorrer a meia dúzia de vagas”.

Infografia | Nove em cada dez casos novos de Covid-19 foram na região de Lisboa e Vale do Tejo

O mapa mostra, concelho a concelho, a evolução dos casos da doença nas últimas 24 horas em Portugal. O país registou mais 257 novas confirmações de infeção por coronavírus. Segundo a ministra da saúde, a região de Lisboa e Vale do Tejo representou, em média, 85% dos novos casos nos últimos oito dias.
Comentários